O poder de um bad day

Oi, gente! Tudo bem?

Os últimos dias têm sido bad days pra mim. Ando confusa com muita coisa e sem saber qual passo dar a seguir ou se estou fazendo algo de errado por não estar conseguindo dar passo algum. Com base no que estou sentindo no momento, resolvi fazer desse post um conselho sincero e o mais profundo que já escrevi aqui no Purcinos.

Eu costumava ser uma pessoa sem dúvidas. Tinha certeza do que queria, quando, como e porque. Tinha traçado vários planos pra áreas diferentes na minha vida e seguia a risca um “cronograma” pra que esses planos dessem certo. Até que os planos começaram a dar errado e os resultados que eu queria não aconteciam; foi aí que eu percebi que estava crescendo, me tornando adulta e que nada acontecia na hora que eu determinava. Tudo bem. Comecei a me desprender do “conto de fadas” que imaginava pra minha vida e ser mais racional, traçando planos mais racionais, afinal, estava crescendo e precisava de maturidade pra enfrentar coisas das quais eu ouvia dizer que não eram fáceis, embora não soubesse que coisas eram essas. E assim foi durante um tempo até os planos racionais também começarem a dar errado. A tristeza se instalou na minha vida por conta da expectativa que eu criava nas coisas.

Deixei de fazer planos por um bom tempo, indo de acordo com a maré. Perdi a esperança, sabe? O que acontecia estava bom e o que não acontecia estava bom também. Mas não dá pra viver assim, então voltei a fazer planos e lidar melhor com o que acontecia quando as coisas não saiam de acordo com o que eu gostaria. Amadureci em relação e coloquei como mantra na minha vida que tudo acontece quando tem que acontecer. Que me desesperar, ficar triste e me fechar pro mundo não vai fazer com que tudo simplesmente aconteça. Não é assim que funciona.

Pensando em todas as conclusões que cheguei sobre mim nos últimos dias, cheguei a uma outra conclusão: muitas das expectativas que criamos em cima de pessoas e situações se dão pelo fato de não nos conhecermos direito. E com base nisso, meu conselho hoje é: se conheça.

Tire um tempo pra você. Repense sua vida, sua escolhas. Reflita sobre o que realmente quer pra você, o que te faz feliz, o que te empolga. Não ignore pensamentos só porque você acha que eles não te servem. Não “bata o martelo” quando chegar a uma resposta pra que não se sinta como eu estou me sentindo agora por ter feito exatamente isso – perdida, confusa. Enquanto existirem incertezas e dúvidas pense, repense e pense outra vez. Quando achar que chegou a uma resposta, pense mais um pouco. E quando tomar uma decisão e com o passar do tempo perceber que não era exatamente aquilo que queria, não se estresse. A vida não acabou porque você fez uma escolha “errada”. Sim, entre aspas porque você não sabe o que a vida te reserva. Confesso que estou tentando acreditar nisso tudo que escrevi também, mas sei que tudo tem um por quê e eu ainda vou encontrar o meu, assim como você vai encontrar o seu.

Não deixe que a tristeza se instale na sua vida, tá? E como ninguém é de ferro, quer se sentir mal? Sinta-se. Chore, grite, durma pra esquecer. Mas faça isso em um único dia. No dia seguinte, vai pra cima porque a vida continua e se não mudarmos aquilo que nos incomoda e entristece, ninguém fará isso por nós. Não transforme todos os seus dias em um bad day e aprenda com ele que, quando ele acontece, é a sua mente te pedindo atenção.

 

Até o próximo sábado.  😉

Um beijo!  ;*

Finalização Gringa em cabelo 2AB

Olá meu povoo!

Estava sumidinha, eu sei, mas estava tudo bem corrido e não consegui colocar ordem na casa, mas no canal os vídeos foram para o ar no dia prometido ❤

Hoje mostrei pela primeira vez uma finalização para vocês, bora assistir?

Não sei se conseguem perceber, mas o Keraforce deixa um pouco mais definido. OBS: a foto da esquerda meu cabelo não está tonalizado com o raposinha da Kamaleão Color –tem resenha aqui-.

finalizaçãogringa

E ai, alguma dica para quem tem cabelo como o meu?

Super beijo.

Persista

Oi, gente! Tudo bem?

No começo do mês de julho prestei vestibular para a FATEC. Não passei, mas tirei nota máxima na redação e isso me deixou muito feliz. Quero muito fazer o curso que escolhi e prestarei novamente o vestibular para o próximo semestre. Então resolvi fazer o post de hoje falando sobre persistência.

Você deve estar se perguntando sobre o curso de Publicidade e Propaganda, pois fiz um post sobre o mesmo expressando o meu amor por ele. E eu amo o curso! De verdade. Mas acho que por estar chegando ao final (me formo no final do ano que vem), começou a bater a dúvida sobre ser isso o que estarei fazendo daqui a dez anos, então eu comecei a pensar em um plano B, por isso me inscrevi no vestibular da FATEC. O curso seria para ensino à distância, então não me atrapalharia com a graduação que já faço.

Decidi que estudaria nas férias da faculdade e me programei para isso, porém, minha mãe viajou e fiquei responsável por cuidar da casa, o que tomou todo o meu tempo e atrapalhou meus planos – acabei não estudando e indo mal na prova. E sabe de uma coisa? Tudo bem! E me conhecendo, estaria tudo bem também se tivesse estudado e não passado, e sabe por quê? Porque é algo que quero muito, então não vou desistir.

Persistência, sabe?

Meu recado hoje é para que você continue se esforçando para conseguir aquilo que deseja. Pode até ser difícil, mas não é sinônimo de que seja impossível. Você consegue, só precisa acreditar em si mesma e, principalmente, não dar ouvido àqueles que dizem o contrário, pois, uma vez que seu esforço e força de vontade provém de você, ninguém tem coisa alguma com isso.

Ah, e o pensamento positivo conta muito também, viu? O meu antes do vestibular era “vou fazer a prova e passar”. Não passei, mas minha nota na redação foi ótima, o que me surpreendeu, pois achei que a mesma tinha ficado bem ruim. Mas na verdade, a felicidade veio em ver o lado positivo da coisa e é isso o que importa muito, pois quando conseguimos enxergar o lado positivo, o fardo de não termos conseguido aquilo que queríamos torna-se mais leve de carregar. Além disso, também aprendemos com ele.

O que sempre me ajuda é pensar que se não aconteceu é por que não era pra ser. Ainda. Se for um sonho, corra atrás dele. Não deixe que ninguém diga que você não capaz, pois quem determina se isso é verdade ou não é você. Aceite como um desafio e prove a eles que estão errados. Consiga realizar seu sonho e saboreie a sensação de vitória quando olhar para trás e pensar “ainda bem que eu não desisti”.

 

Até o próximo sábado!  😉

Um beijo!  ;*