Aceitar. Aceitação

Oi, gente! Tudo bem?

Vamos bater um papo sobre aceitação?

Tenho uma amiga com uma dificuldade grande em aceitar o fim do relacionamento. Ela não deixa o cara ir e ele, por sua vez, também não a deixa ir. Então um fica culpando o outro pelo término, quando o melhor para ambos seria aceitar que a relação não está mais funcionando e cada um seguir seu caminho.

Mas o que é aceitação? Aceitação é o ato ou efeito de aceitar, que por sua vez, significa concordar ou conformar-se com algo. É entender que, a partir de determinado momento, o melhor é fazer o que é melhor pra você, e isso diz respeito tanto a relacionamentos quanto a qualquer outra área da sua vida.

É deixar ir. Deixar se afastar. Deixar de sofrer. É ter a certeza de que você deu seu máximo, mas infelizmente não deu certo. É abrir mão para o seu próprio bem. É abrir mão para que coisas melhores encontrem o caminho até você. É se aceitar. Olhar no espelho e não sentir necessidade de ser de outro jeito por conta do gosto de alguém. É deitar a cabeça no travesseiro e ter a mente tranquila por ter dado o seu melhor.

Então eu te pergunto: você tem aceitado?

Aceitação está diretamente ligada à lei do desapego, então pratique-a. Pois quando você desapega de algo que não faz mais sentido estar na sua vida, você abre portas e janelas para que coisas novas cheguem até você. Não vejo motivo para não experimentar!

E assim, novamente eu dou uma pausa nas minhas postagens aqui no Purcinos. Minhas aulas voltaram na semana passada e eu já tenho muita coisa para fazer. Mas sempre que tiver um tempinho vou preparando conteúdo para vocês para quando eu voltar em dezembro.

Todos os textos que escrevi, de certa forma, são bem pessoais para mim e, se você prestar atenção, vai perceber a ligação entre eles… Autoconhecimento. Tem sido um tempo de autodescoberta para mim e desejo de coração, que para você também.

 

Até dezembro. Eu volto, viu? 😉

Um beijo! ;*

Livre para voar

Oi, gente! Tudo bem?

Esses dias estive pensando para onde iria se pudesse voar. Todo os lugares que desejo visitar surgiram na minha mente: Egito, Paris, Suíça, Dinamarca… Me peguei imaginando como seria quando chegasse nestes lugares, como seria o impacto de uma cultura diferente.

Eu sempre quis conhecer o mundo. Na verdade, ainda quero. Infelizmente isso ainda não é possível, mas acredito que esse tenha sido um dos motivos pelos quais me apaixonei pela leitura e escrita: poder estar onde quero e quando quero. Dessa forma, sempre visitei os lugares que quis, ainda que através da minha imaginação.

Mas pensando para onde iria se pudesse voar, me dei conta de que estou exatamente onde deveria estar, porque voar não significa apenas ir para outro lugar, mas também ser livre para ser quem você deseja ser.

Então te faço uma pergunta: você tem voado? Tem tido liberdade para ser você?

Muitas vezes isso é complicado, principalmente quando estamos passando pela adolescência e nossa família não aceita algumas coisas. Ou quando estamos descobrindo alguma característica nossa e somos criticados por nossos amigos. É normal. O que não deve ser normal é você se retrair e passar a mascarar aquilo que você é por conta da opinião alheia.

Seja sempre você mesma. Nunca aja contra a sua verdade para agradar outra pessoa, pois o seu compromisso de felicidade precisa ser assumido apenas com você. Além disso, não dá pra agradar todo mundo, não é? Pensa nisso!

 

Até o próximo sábado.  😉

Um beijo!  ;*

Tentando “desconfusar”

Oi, gente! Tudo bem?

Hoje o texto é curtinho só pra te fazer pensar em uma palavra e no sentimento que ela causa: confusão.

Confusão entre algo que você quer ou precisa. Confusão entre seguir a intuição ou a razão. Confusão entre dois amores. A escolha sempre vai ser difícil, mas o meu conselho é: escolha o que vai te fazer feliz em todos os sentidos.

Não se prenda a opiniões alheias ao que você está sentindo e lembre-se, ainda que o opinador seja próximo a você, ele não sabe o que você está sentindo ou pensando de verdade. A opinião dele é baseada em um achometrô do que ele faria, quando na verdade nem ele mesmo sabe.

Escolha aquilo que vai te deixar com a consciência tranquila e o coração leve depois que a decisão for tomada para que o alívio tome o lugar da amargura e insegurança que ocupavam sua mente e coração e sinta-se livre de tudo aquilo que te chateava.

Você promete tentar?

 

Até o próximo sábado. 😉

Um beijo! ;*

Persista

Oi, gente! Tudo bem?

No começo do mês de julho prestei vestibular para a FATEC. Não passei, mas tirei nota máxima na redação e isso me deixou muito feliz. Quero muito fazer o curso que escolhi e prestarei novamente o vestibular para o próximo semestre. Então resolvi fazer o post de hoje falando sobre persistência.

Você deve estar se perguntando sobre o curso de Publicidade e Propaganda, pois fiz um post sobre o mesmo expressando o meu amor por ele. E eu amo o curso! De verdade. Mas acho que por estar chegando ao final (me formo no final do ano que vem), começou a bater a dúvida sobre ser isso o que estarei fazendo daqui a dez anos, então eu comecei a pensar em um plano B, por isso me inscrevi no vestibular da FATEC. O curso seria para ensino à distância, então não me atrapalharia com a graduação que já faço.

Decidi que estudaria nas férias da faculdade e me programei para isso, porém, minha mãe viajou e fiquei responsável por cuidar da casa, o que tomou todo o meu tempo e atrapalhou meus planos – acabei não estudando e indo mal na prova. E sabe de uma coisa? Tudo bem! E me conhecendo, estaria tudo bem também se tivesse estudado e não passado, e sabe por quê? Porque é algo que quero muito, então não vou desistir.

Persistência, sabe?

Meu recado hoje é para que você continue se esforçando para conseguir aquilo que deseja. Pode até ser difícil, mas não é sinônimo de que seja impossível. Você consegue, só precisa acreditar em si mesma e, principalmente, não dar ouvido àqueles que dizem o contrário, pois, uma vez que seu esforço e força de vontade provém de você, ninguém tem coisa alguma com isso.

Ah, e o pensamento positivo conta muito também, viu? O meu antes do vestibular era “vou fazer a prova e passar”. Não passei, mas minha nota na redação foi ótima, o que me surpreendeu, pois achei que a mesma tinha ficado bem ruim. Mas na verdade, a felicidade veio em ver o lado positivo da coisa e é isso o que importa muito, pois quando conseguimos enxergar o lado positivo, o fardo de não termos conseguido aquilo que queríamos torna-se mais leve de carregar. Além disso, também aprendemos com ele.

O que sempre me ajuda é pensar que se não aconteceu é por que não era pra ser. Ainda. Se for um sonho, corra atrás dele. Não deixe que ninguém diga que você não capaz, pois quem determina se isso é verdade ou não é você. Aceite como um desafio e prove a eles que estão errados. Consiga realizar seu sonho e saboreie a sensação de vitória quando olhar para trás e pensar “ainda bem que eu não desisti”.

 

Até o próximo sábado!  😉

Um beijo!  ;*