Persista

Oi, gente! Tudo bem?

No começo do mês de julho prestei vestibular para a FATEC. Não passei, mas tirei nota máxima na redação e isso me deixou muito feliz. Quero muito fazer o curso que escolhi e prestarei novamente o vestibular para o próximo semestre. Então resolvi fazer o post de hoje falando sobre persistência.

Você deve estar se perguntando sobre o curso de Publicidade e Propaganda, pois fiz um post sobre o mesmo expressando o meu amor por ele. E eu amo o curso! De verdade. Mas acho que por estar chegando ao final (me formo no final do ano que vem), começou a bater a dúvida sobre ser isso o que estarei fazendo daqui a dez anos, então eu comecei a pensar em um plano B, por isso me inscrevi no vestibular da FATEC. O curso seria para ensino à distância, então não me atrapalharia com a graduação que já faço.

Decidi que estudaria nas férias da faculdade e me programei para isso, porém, minha mãe viajou e fiquei responsável por cuidar da casa, o que tomou todo o meu tempo e atrapalhou meus planos – acabei não estudando e indo mal na prova. E sabe de uma coisa? Tudo bem! E me conhecendo, estaria tudo bem também se tivesse estudado e não passado, e sabe por quê? Porque é algo que quero muito, então não vou desistir.

Persistência, sabe?

Meu recado hoje é para que você continue se esforçando para conseguir aquilo que deseja. Pode até ser difícil, mas não é sinônimo de que seja impossível. Você consegue, só precisa acreditar em si mesma e, principalmente, não dar ouvido àqueles que dizem o contrário, pois, uma vez que seu esforço e força de vontade provém de você, ninguém tem coisa alguma com isso.

Ah, e o pensamento positivo conta muito também, viu? O meu antes do vestibular era “vou fazer a prova e passar”. Não passei, mas minha nota na redação foi ótima, o que me surpreendeu, pois achei que a mesma tinha ficado bem ruim. Mas na verdade, a felicidade veio em ver o lado positivo da coisa e é isso o que importa muito, pois quando conseguimos enxergar o lado positivo, o fardo de não termos conseguido aquilo que queríamos torna-se mais leve de carregar. Além disso, também aprendemos com ele.

O que sempre me ajuda é pensar que se não aconteceu é por que não era pra ser. Ainda. Se for um sonho, corra atrás dele. Não deixe que ninguém diga que você não capaz, pois quem determina se isso é verdade ou não é você. Aceite como um desafio e prove a eles que estão errados. Consiga realizar seu sonho e saboreie a sensação de vitória quando olhar para trás e pensar “ainda bem que eu não desisti”.

 

Até o próximo sábado!  😉

Um beijo!  ;*

 

 

Um tempo para si

Ah, a solidão… O quão boa é a solidão?
Não a vejo como uma espécie de abandono, mas sim como uma forma de estar apenas consigo em um momento reservado apenas pra você.

É quando nos calamos e silenciamos o mundo a nossa volta que esclarecemos diversos pontos, entendemos situações e chegamos a alguma solução – ou pelo menos, a um modo de agir.

Porém, você pode ser aquela pessoa que não suporta a ideia de estar sozinha e, por esse motivo, procura sempre estar rodeada de pessoas. Mas pra que isso aconteça, você precisa oferecer alguma coisa, não é? Inconscientemente ou não, as pessoas sempre querem algo em troca daquilo que oferecem, seus cosselhos, por exemplo, podem acabar servindo como moeda de troca para que alguém esteja com você, te fazendo companhia. Então, será que realmente vale a pena estar rodeada de pessoas o tempo todo?

Não estou te dizendo que você precisa se isolar, claro que não. Mas às vezes, tirar um tempinho pra si é bom para colocar a cabeça no lugar e rever amizades como a que eu citei no parágrafo anterior. É parar pra pensar em como andam as coisas na sua vida, o que tem dado certo ou não, como anda sua relação com a família e/ou amigos.

Me diz, quais são seus planos para daqui cinco anos? É claro que podemos mudar de ideia no meio do caminho, mas a essência é sempre a mesma, por exemplo: você diz que quer ser independete e conhecer algum lugar na Europa, mas conforme o tempo vai passando, visitar a Europa deixa de ser prioridade porque você quer comprar um carro quando sair da casa dos seus pais. Viu, só? A essência do seu plano permaneceu, ainda que o plano em si tenha mudado um pouco. Mas como você traçar o que quer se não tirar um tempinho consigo pra pensar no assunto?

Às vezes, estar sozinha com os próprios pensamentos pode não ser tão bom quanto estou fazendo parecer. Eu sei disso. Então, meu conselho é que você se conheça melhor. Qual sua cor favorita? De qual estação do ano você mais gosta? Por que você prefere assistir aos filmes do que ler os livros? São perguntas simples como essas que fazem com que aprendamos a ser mais centradas na vida, a pensar com rapidez e clareza e ser direta. Qualidades muito admiradas, viu?

Então, se conheça. Se achar necessário, tire um tempinho pra si mesma pra fazer isso ou comece a prestar mais atenção em você. É libertador quando temos certezas. As nossas certezas.

 

 

Até o próximo sábado. 😉

Um beijo! ;*

E se você deixar de arriscar?

Quantos “e se” você tem guardado dentro de você?

Eu tenho um grande “e se” na minha vida, mas, a cada dia que passa, percebo que meu “e se” não teria nunca dado certo – e sou muio grata por isso.

Mas por que os “e se” acontecem?

Eu tenho uma reposta pra isso e vou dize-lá em uma única palavra: medo. Medo de arriscar, de sair da sua zona de conforto. O texto de hoje é rapidinho pra te deixar um recado. Frases curtinhas com um conselho, onde o objetivo é deixar uma única mensagem: arrisque-se.

  • Não seja escravo daquilo que não viveu para que não siga sua vida pensando naquilo que deveria ter feito. Colecione momento vividos, não desejos;
  • Desfrute das consequências de acreditar em si mesmo e sinta-se livre para ser quem realmente é;
  • Faça isso pensando no hoje. É importante sim pensar no futuro, mas não deixe que esses pensamentos te impeçam de viver o que está acontecendo contigo no presente;
  • Se você resolveu arriscar e não saiu do jeito que gostaria, respire fundo e tente relaxar, pois perder às vezes é ganhar. Além disso, tudo acontece por um motivo, o importante é encarar tudo como um grande aprendizado;
  • Sabe quando o coração acelera e você sente um frio na barriga? É a adrenalina – aposte nessa sensação;
  • E por último, mas mais importante: orgulhe-se de quem é e não tenha medo de arriscar, aposte em si mesmo e saia do seu casulo.

Muitas das vezes em que não nos arriscamos e ficamos presos aos “e se” da vida, é função de nos preocuparmos demais com o que os outros pensarão sobre nós. Mas… Isso realmente importa? A única pessoa que realmente conhece sua essência é você, então por que se prender ao que as pessoas dizem? Você conhece a sua verdade, agarra-se à ela.

Viva mais e deixe o “e se” apenas para umas pergunta: “e se eu não levar guarda-chuva e chover?”

Porque, amiga, seu cabelo, seja ele liso ou crespo, precisa estar maravilhoso em toda e qualquer situação.

 

Até o próximo sábado!  😉

Um beijo!  ;*

 

 

Recomeços

Oi, gente! Tudo bem?

Vamos falar sobre recomeços?

Recomeço: ato ou efeito de recomeçar, um novo começo.

Depois de um coração partido, de um arrependimento ou do famoso “saco cheio”, tudo começa no sonhar. A gente sonha em mudar algo que nos incomoda, ou colocar em prática algo que há muito está parado. Em seguida, vem o planejamento; começamos a traçar metas e objetivos para realizar aquilo que estamos idealizando e então, chegamos na prática e, finalmente… Dá errado.

Conhece as cinco fases do luto? Eu acredito que por toda situação frustrante pela qual passamos, enfrentamos essas fases. Se você não sabe quais são: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação.

Não vou dizer que cada fase tem uma duração específica, pois cada pessoa é única, então isso varia. Mas o importante é chegar à última: aceitação. Quando aceitamos todo o processo de determinada situação, conseguimos seguir em frente e então recomeçamos. Voltamos a sonhar, planejar, idealizar e chegamos à prática novamente.

Eu, particularmente, amo recomeços. As fases que vêm em consequência me encantam, pois sempre estou pensando no que posso fazer de diferente. Descobri que, às vezes, sou impulsiva e, quando coloco algo na cabeça, não tiro até conseguir. Não existe garantia de que dará certo, mas tento. Sempre. E se não der certo… As fases do luto me esperam. Confesso que demoro um pouco para chegar à aceitação, mas com persistência, consigo.

O que eu quero dizer é: se você está em uma das fases do luto, vai sair dessa. Não pense que seu mundo acabou porque não conseguiu passar no vestibular ou porque seu relacionamento chegou ao fim. Acredito muito na energia das coisas e que aquilo que oferecemos, volta pra gente. Se o que você está tentando não deu certo, reavalie a situação. Dá pra fazer algo diferente? Já pensou em um plano B? Mesmo assim ainda não aconteceu? Talvez não seja pra acontecer, ou ainda, não é o momento para que aconteça. Ainda assim, se for um sonho, não desista. Tudo o que é nosso dá um jeito de chegar até a gente. Sei que você já viu essa frase por aí, mas garanto que é a mais pura verdade.

Comece. Se não der certo, comece de novo.

Recomece.

 

Até o próximo sábado.  😉

Um beijo!  ;*