Volto Já!

Oi, gente! Tudo bem?

Tô sumida, né? Eu sei.

Como todo mundo – ou a maioria das pessoas – comecei o ano com várias metas e “planos de ação” traçados. Não são muitas coisas, mas exigem tempo e disciplina para que deem certo. Estou focando na reeducação alimentar, em cursos online voltados para a área que estudo (publicidade e propaganda) e em melhorar o meu inglês, que não é ruim, mas como estudo sozinha, preciso aprimorá-lo. São coisas simples, mas que preciso mirar e atirar. Preciso passar horas estudando todos os dias, por exemplo, além de ajudar em casa, já que ainda não trabalho. Por isso ainda não consegui fazer post esse ano, por estar seguindo um cronograma que criei. Então vim explicar o por que de não estar mais postando e anunciar que as postagens aos sábados não serão mais frequentes como eram no ano passado.

Se fazendo essas coisas nas férias não estou conseguindo tirar um tempinho para preparar post, imagina só quando as aulas voltarem (próxima quarta) que é quando os trabalhos, stress e noites sem dormir voltarão a fazer parte da minha vida. Mas ainda que não haja frequência, os posts não pararam; sempre que tiver um tempinho prepararei um post pra vocês, com toda certeza.

Espero que entendam, pois estou fazendo isso por conta dos objetivos que tenho. Estou correndo atrás das coisas que quero, sabe? Me dedicando e tentando melhorar no que eu puder… Faça o mesmo, tá? Trace objetivos e lute para realizá-los. Não se limite só porque dizem (assim como dizem pra mim) que seus sonhos são grandes e loucos. Voe.

V-O-E.

E se determinar o céu como limite, quando o alcançar, ultrapasse-o.
Faça isso por você.

Até a próxima.  😉

Um beijo!  ;*

 

Potinho Motivacional

Oi, gente! Tudo bem?

O ano acabou! Passou rápido, né? Foi um ano com uma energia bem pesada, na minha opinião, mas que me trouxe muitas coisas boas e fez com que eu me conhecesse melhor em alguns aspectos. Inclusive em relação a determinação, sou aquele tipo de pessoa que, quando coloca algo na cabaça, não há santo que tire. Posso usar como exemplo meu cabelo: além de ter conseguido ficar dois anos sem química, já fui morena, loira platinada, laranjinha e ruiva Ariel… Pouco gente sabe disso  hahaha

Pensando nessa minha determinação, estabeleci alguns pontos nos quais quero focar e aprimorar ou melhorar no ano que vai entrar, porém, ao invés de escrevê-los como metas em uma agenda e deixá-la guardada, vou fazer um potinho e deixá-lo sempre onde eu possa ver pra quando estiver desanimada, olhe aquilo e lembre por que está ali. Não consigo ignorar algo prometi sabendo que depois vou me cobrar por isso, pretendo me manter motivada olhando esse potinho.

Darei a dica de como fazer o pote e você pode adaptá-la para como funcionar melhor pra você. Você pode usar o mesmo processo para fazer dois potes diferentes (é o que eu farei!): um para as metas/sonhos com mensagens positivas e outro para as boas lembranças do ano novo. Vamos lá?

Materiais:

  • Um potinho transparente (não importa se é de vidro ou se não tem tampa, pode até ser o de maionese)
  • Alguns retalhos
  • Adesivos (na minha opinião, adesivos simples e todo prateado, dourado ou vermelho ficam mais bonito)
  • Cola
  • Tesoura
  • Papeis coloridos
  • Caneta de cor de sua preferência
  • Fitas para laço (opcional)

Passo a passo:

Cole os adesivos no potinho. Deixe-os espaçados para que fique bonito e você consigo ver o que tem lá dentro. Passe o retalho em volta do pote, meça o quanto precisará e corte em tiras. Com as tiras você pode colá-la na metade pote, dar um laço, colocar em cima da tampa ou nas laterais da mesma, como uma espécie de franja (caso seu pote tenha tampa)… Se o seu potinho não tiver tampa, coloque uma flor artificial que ficará lindo. Use sua criatividade!

Com o potinho pronto corte os papéis em retângulos. Corte vários e não muito grandes, deixe-os de um tamanho que você possa escrever o que quer de forma objetiva. Feito isso você tem três opções, escrever seus sonhos/metas e as mensagens positivas, guardar os papeis e deixar o pote a mostra pra que você lembre de usá-los no decorrer do ano ou fazer as duas coisas.

Se optar pela primeira opção: escreva seus sonhos e/ou metas e também mensagens positivas e motivacionais nos papeis. Faça quantos quiser, mas seja realista para evitar decepções. Escreva tudo aquilo que deseja conquistar (metas) e realizar (sonhos). Feito isso, dobre os papeis e coloque no potinho. Se preferir, enrole-os como um pergaminho e faço um laço com fita. Quando se sentir desmotivada ou desanimada, tire um papel – ele vai te lembra daquilo que você deseja e te motivar (caso tire alguma mensagem). Deixe em um lugar que veja todos os dias, seu subconsciente vai armazenar o que aquilo significa pra você e vai te ajudar a correr atrás pra conseguir. Legal, né?

Se optar pela segunda opção: deixe o pote em um lugar que veja todos os dias. Sempre que acontecer algo que te deixe feliz no decorrer do ano, escreva no papel e guarde no potinho. Mas não esqueça, viu? Quando dezembro de 2017 chegar, abra todos os papeis de potinho e veja quanta coisa boa aconteceu com você. Ainda que venha a ser um ano difícil, você terá a prova de que não foi tão ruim assim.

Se optar pela terceira opção, assim como eu: faça os dois! Acho que é um incentivo a mais pra correr atrás do que queremos e não achar que nada dá certo.

Me conta se fizer, hein? Quero saber se deu tudo certo no final do próximo ano. Falando nisso, desejo tudo de melhor na vida de cada um que me lê aqui. Que alcancem o que desejam de forma honesta e que tenham muita saúde pra correr atrás disso.

Daahzinha, obrigada pelo convite pra fazer parte do Purcinos. Adoro escrever aqui, você sabe. Que seu ano seja incrível!

E é isso! Até o próximo sábado – o primeiro sábado de janeiro.  😉

Um beijo e Feliz Ano Novo!  ;*

 

Sessão Pipoca Natalina: Os Fantasmas de Scrooge

Oi, gente! Tudo bem?

Enfim, a véspera de Natal chegou! Já disse que amo o Natal, né? Hoje eu venho indicar um filme que tem tudo a ver com esse final de semana e faz a gente refletir sobre nossas ações, o que acabando casando – e muito! – com o post de semana passada. Não sabe sobre o que eu estou falando? Então clica aqui.

Já assistiram Os Fantasmas de Scrooge? É uma animação que tem Jim Carrey no elenco e Natal como tema. Dá uma olhada na sinopse:

O Natal se aproxima e, como sempre, Ebenezer Scrooge (Jim Carrey) mantém seu desprezo pela data. Milionário e muito mesquinho, ele só pensa em dinheiro e não dá espaço para a emoção em seu coração, maltratando Bob Cratchit (Gary Oldman), seu fiel assistente, e ignorando seu sobrinho Fred (Colin Firth). Com a morte de seu sócio, Ebenezer recebe a visita de três fantasmas do Natal: do passado, do presente e do futuro. Cada um deles, levará o velho ranzinza para uma viagem que o ajudará a refletir melhor sobre sua vida passada e a escolha que fará para o futuro.

No decorrer do filme, vemos o motivo do Scrooge não gostar do Natal, o  que acaba explicando seu azedume, avareza e desprezo. Entretanto, esse Natal acaba sendo diferente, pois na véspera, Scrooge recebe a visita de seu ex-sócio, Jacob Marley, morto há sete anos naquele mesmo dia. Marley reconhece não poder ter paz na outra vida, já que não foi uma pessoa boa e generosa quando teve a chance, mas diz a Scrooge que com ele pode ser diferente. Então, avisa-o que receberá a visita de três espíritos: passado, presente e futuro. Scrooge então, revê seus Natais passados, observa o Natal presente e espia como será o Natal futuro, caso continua agindo da mesma maneira.

O filme casa exatamente com o post anterior justamente por falar sobre as ações que se pode ter durante todo o ano, e não somente no mês de dezembro, celebração do Natal. Porém, no filme, Scrooge precisou ver suas ações de fora (como uma terceira pessoa) para decidir se as mudaria ou não. Será que ele realmente se arrepende?

Se a noite de hoje e o dia de amanhã forem tranquilos pra vocês, assistam esse filme. Ainda que seja uma animação, faz com a gente pense em nossas próprias ações e tome partido sobre elas: mudar ou não? Se assistir, me conta o que achou.

Até o próximo sábado.  😉

Um beijo e Feliz Natal!  ;*

As “boas” ações natalinas

Oi, gente! Tudo bem?

Eu amo o Natal. Amo muito mesmo. Sério. Mas se tem algo que me incomoda demais nessa época do ano é o falso espírito de bom Samaritano que as pessoas resolvem incorporar.

Me incomoda o fato de que é preciso esperar dezembro chegar para fingir uma boa ação. Me incomoda reunir a família na ceia e fazer de conta que não brigam o ano todo. Me incomoda o egoísmo das pessoas em achar que fazendo uma coisinha aqui e outra ali é suficiente pra deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo, porque acha que todas as mancadas feitas durante o ano são compensadas com um “bom dia” ou “boa tarde” pra aquele vizinho que não gosta.

Me incomoda as promessas de “não vou fazer isso… é Natal” e “não diz isso que você tá sendo egoísta… é Natal” quando não se foi capaz de dar carona de guarda-chuva num temporal pra uma pessoa que estava indo pra faculdade, a mesma em que você estuda. Então eu pergunto: você realmente acha legal ser legal somente no mês de dezembro e dizer que é o “espírito natalino” quem faz isso com você?

Vamos acordar, né. Por que esperar pra ser legal só em dezembro se você pode ser legal o ano todo?

Não digo que você deve pegar metade do seu salário e dar pros pobres, mas por que não alimentá-los? Compra um salgado e água e dê pra quem não tem como comprar. Doe sangue, se puder. Elogie, mas elogie de coração. Ajude em casa. Não julgue ninguém se não quer ser julgado. Faça trabalho voluntário em algum final de semana. Sabe as palavrinhas mágicas que aprendemos quando somos crianças? Não esqueça delas nunca, ainda que alguém não seja educado com você. Eu sei que é difícil, mas em uma briga, não fique retrucando. A satisfação de ganhar uma discussão é momentânea e eu acredito que você não precisa disso.

E sempre seja sincero. Mais vale a sinceridade do que aquele sorrisinho falso que você  dá quando não gosta de alguém ou de alguma situação.

O que eu quero é que você entenda aquela frase clichê: não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje. Mas não faça nada forçado. Faça porque quer fazer e eu garanto que a satisfação em contribuir realmente com alguém que precisa, é mil vezes melhor do que um ganho material. Digo isso porque a satisfação vem de dentro e não é momentânea, como quando compramos ou ganhamos algo.

Considera o que eu falei, tá?

Nós vemos no próximo sábado.  😉

Um beijo!  ;*

P.S.: Voltei! Tinha sumido por conta da faculdade que arrancou meu couro esse semestre (e durante o ano todo), mas agora estou de férias e os posts voltam normalmente aos sábados. Desculpem pelo sumiço, é que eu realmente não estava dando conta.